DIA MUNDIAL DA SAÚDE – 07 DE ABRIL

porunice

DIA MUNDIAL DA SAÚDE – 07 DE ABRIL

Dra. Terezinha Tartuce

 O Dia Mundial da Saúde foi criado pela OMS-Organização Mundial da Saúde para proclamar a visão de mundo no que diz respeito à qualidade de vida dos povos, preservando uma existência saudável e amparada no bem-estar.

Após a Segunda Guerra, em 1948, a Organização referenciada definiu a Saúde Universal “(…) a um sistema de saúde pública que presta assistência médica e proteção financeira a todos os cidadãos de um determinado país sem a inocorrência de qualquer tipo de discriminação.” Completando, saúde significa, em algum momento, somente a pessoa não apresentar certa doença, mas sim um estado de comodidade físico, mental e social, portando abrange um sentido mais amplo e complexo.

As agências reguladoras na maioria dos países percebem que saúde não é um estado fácil de ser alcançado pela população, pois é difícil viver sem preocupações e interagir com o restante da sociedade de maneira harmoniosa.

De acordo com a legislação brasileira, a Lei nº 8.080/1990, a saúde é um direito fundamental do ser humano, devendo o Estado prover as condições indispensáveis ao seu pleno exercício. A Lei ressalta fatores determinantes para que haja saúde à sociedade, a saber: alimentação, moradia, saneamento básico, meio ambiente, renda, educação, atividade física, transporte, lazer, acesso aos bens de serviços essenciais entre outros.

Todavia, é muito importante considerar para que haja atenção à qualidade de vida do cidadão o tratamento de doenças ou de sua prevenção, premissa esta de total relevância, pois todas as condições necessárias à sobrevivência das pessoas não são significativas se não se está saudável.

Na atualidade, o mundo está voltado quase que exclusivamente à pandemia da Covid-19, cujo vírus corona tem ceifado milhares de pessoas. Cientistas se dedicam à pesquisa da melhor vacina para proteger a população, muito embora, também, as políticas públicas se envolvem nesta calamidade, às vezes de maneira positiva e humanitária e em outras não, infelizmente exploratória.

No Brasil, proliferação de inúmeras doenças que aumentam a cada dia só demostra o descaso que a própria população tem com a sua saúde e de seu próximo, bem como a corrupção nos meios políticos. A maciça divulgação pela mídia em relação ao vírus corona faz com que outras doenças, também endêmicas sejam esquecidas em relação ao alerta preventivo e sanitário, como a Dengue, a Febre Amarela, a Zika, a Chikungunya, a AIDS (SIDA), as Hepatites Virais entre outras.

Nesta linha de raciocínio, em 2017, por exemplo, a OMS focou sua campanha da Depressão, uma doença que pode atingir qualquer um, a qualquer idade e em qualquer lugar do mundo desenvolvendo a causa de sérios problemas, podendo, inclusive, levar à morte. A globalização, coloca em pauta exigências drásticas que estão sendo tomadas pelos governos, porém a educação do povo, infelizmente, é muito insuficiente, contudo, sem entender e aprender as medidas sanitárias é impossível exigir devolutiva da população, principalmente a mais desinformada.

Diante desta realidade, na comemoração do Dia Mundial da Saúde, a UNICE-Ensino Superior tem como objetivo conscientizar as pessoas sobre a importância da preservação da saúde para ter uma melhor qualidade de vida e, conscientizar e alertar sobre os principais problemas referentes a uma vida saudável que possa atingir a população mundial.